Ir para conteúdo

DESTAQUES

ATORES E INCIDENTES


Empresas e indivíduos em Portugal reconhecem menos do que na UE sofrer incidentes de cibersegurança, em 2019 (Eurostat).
1612472512.jpg
8%
DAS EMPRESAS PORTUGUESAS
(13% na UE)
27%
DOS INDIVÍDUOS PORTUGUESES
(37% na UE)

As grandes empresas e as empresas de telecomunicação em Portugal e na UE são aquelas que mais reconhecem justificar incidentes de segurança de TIC, em 2019 (Eurostat).
1612475918.jpg
14%
DAS GRANDES EMPRESAS PORTUGUESAS
17%
DAS EMPRESAS DE TELECOMUNICAÇÕES PORTUGUESAS

Há menos empresas em Portugal do que na UE com seguro contra incidentes de segurança de TIC, em 2019 (Eurostat).
1612475929.jpg
10%
EM PORTUGAL
21%
NA UE

Em 2019, o tipo de incidente de segurança no uso de internet para fins privados que os indivíduos em Portugal reconhecem sofrer mais é o phishing (Eurostat).
1612477128.jpg
18%
EM PORTUGAL
28%
NA UE

Em 2019, os portugueses com idades entre os 25 e os 34 anos e os portugueses com estudos superiores tendem a reconhecer mais do que outros que sofreram incidentes de segurança no uso da internet para fins privados (Eurostat).
1612477398.jpg
35%
25-34 ANOS
18%
65-74 ANOS
40%
COM ESTUDOS SUPERIORES
17%
SEM ESTUDOS SUPERIORES

O phishing e a infeção por malware (inclui ransomware) são os tipos de incidentes mais registados em 2019 pelo CERT.PT e pela RNCSIRT (CERT.PT e RNCSIRT).
1612477416.jpg
No CERT.PT, 31% são phishing; 16% são infeções por malware
Na RNCSIRT, 13% são phishing; 13% são infeções por malware

1612484279.jpg
O segundo semestre de 2019 regista mais incidentes do que o primeiro, com destaque para o terceiro trimestre no CERT.PT e para o quarto trimestre na RNCSIRT (CERT.PT e RNCSIRT). A Linha Internet Segura também registou mais processos durantes estes períodos (APAV).

Durante 2019, as Infraestruturas Digitais (ID), os Prestadores de Serviços de Internet (PSI), a Educação, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (ECTES) e a Banca são os setores e áreas governativas mais afetados por incidentes e com mais observáveis identificados (CERT.PT).
1612484438.jpg
19%
DOS INCIDENTES EM ID
18%
DOS INCIDENTES EM PSI
9%
DOS INCIDENTES EM ECTES
8%
DOS INCIDENTES NA BANCA

Entre 2018 e 2019 houve um aumento no número de incidentes registados e no número de vulnerabilidades identificadas pelo CERT.PT (CERT.PT).
1612484812.jpg
+26%
DE INCIDENTES
+139%
DE VULNERABILIDADES

Entre 2009 e 2018 verifica-se um aumento constante da percentagem, entre todos os crimes registados no país, de crimes informáticos, de crime de devassa por meio informático e de crime de burla informática/comunicações (DGPJ).
1612484821.jpg
0,6%
DE TOTAL DE CRIMES EM 2009
3,4%
DE TOTAL DE CRIMES EM 2018

O Gabinete de Cibercrime do Ministério Público registou um aumento no número de denúncias entre 2018 e 2019 (MP).
1612484832.jpg
+21%
DE DENÚNCIAS
+34%
ENTRE AS QUE FORAM ENCAMINHADAS PARA INQUÉRITO

Os casos mais frequentes registados pela Linha Internet Segura, em 2019, são a burla, o furto de identidade e o phishing (APAV).
1612484842.jpg
20%
BURLA
12%
FURTO DE IDENTIDADE
9%
PHISHING

AMEAÇAS E PROSPETIVAS


Os tipos de agentes de ameaças mais relevantes em 2019-2020 para Portugal são os cibercriminosos, os agentes estatais e os hacktivistas.
1612517322.jpg

As ciberameaças mais concretizadas por estes agentes de ameaças são o phishing, malware (que inclui ransomware), compromissos de contas, exploração de vulnerabilidades, DDoS, botnets e data breaches.
1612517864.jpg

Verifica-se, em 2019, um aumento do uso de produtos e serviços de cibercrime disponíveis online (cibercrime-como-serviço).
1612518548.jpg

Tendência para, em 2020, haver mais articulação entre ameaças estatais e não estatais, com maior dificuldade de atribuição.
1612518557.jpg

Tendências globais para certas tecnologias emergentes (Internet das Coisas, 5G, Inteligência Artificial, Computação Quântica e Plataformas em Nuvem) que aumentam a superfície e os vetores de ataque.
1612518772.jpg

Persistência de problemas globais que promovem a fragmentação e a imprevisibilidade na governabilidade da cibersegurança a nível internacional, em 2020.
1612518786.jpg

Importância global de certos cibercrimes que envolvem ransomware, fraude, phishing e ataques à cadeia de fornecimento, em 2020.
1612518794.jpg

1612518803.jpg
A pandemia de Covid-19 interfere em todas as previsões para 2020 e 2021: possível desaceleração da evolução de algumas tecnologias; ameaça à proteção dos dados pessoais; e aumento dos ciberataques que usam a engenharia social oportunista em relação a momentos de crise ou promovem a desestabilização social e política.

Seguinte
Última atualização em 05-04-2021